Home » Bem-estar » SAIBA O QUE É E OS BENEFÍCIOS DA CRIOABLAÇÃO DE ARRITMIA

SAIBA O QUE É E OS BENEFÍCIOS DA CRIOABLAÇÃO DE ARRITMIA

Técnica utiliza sistema de congelamento contra lesões e, no DF, ICTCor foi o pioneiro na utilização

Você já ouviu falar em crioablação de arritmia? Se a resposta foi não, calma que, neste texto, será explicado o que é e em que situação é utilizada a técnica da medicina. Contudo, antes é preciso falar também sobre fibrilação atrial, uma arritmia bastante comum na população que provoca batimentos cardíacos mais rápidos e irregulares.

Atualmente, estima-se que entre 1% e 2% da população geral sofre com esta alteração de ritmo cardíaco.Ela ocorre quando as câmaras superiores do coração (átrios) não se contraem em um ritmo sincronizado e fibrilam. Além da sensação de batidas descompassadas, a alteração provoca fraqueza e cansaço, já que o sangue não é bombeado de maneira eficiente e aumenta a chance de acidente vascular cerebral devido a formação de coágulos dentro da câmara cardíaca.

Segundo a cardiologia eletrofisiologista do Instituto do Coração de Taguatinga (ICTCor), Carla Septimio Margalho, a fibrilação atrial pode se apresentar em três formas: paroxística – que dura alguns minutos ou dias e normaliza naturalmente; persistente – quando não para espontaneamente necessitando de intervenção do médico e permanente – que se mantém em todos os momentos e que, consequentemente, não retorna ao ritmo normal mesmo sob intervenção médica. 

“A patologia é condição mais frequente em idosos e pessoas com cardiopatias, mas também pode se apresentar em jovens e adultos. Ela pode acarretar complicações graves como AVC e insuficiência cardíaca quando não devidamente tratada”, explica a médica.

Mas então o que seria a crioablação? 

Até pouco tempo, o tratamento não medicamentoso mais indicado para fibrilação atrial era a ablação por radiofrequência, que cauteriza pelo calor. O procedimento é realizado por cateterismo e era de longa duração (cerca de 5 a 6 horas).

Já a crioablação de arritmia cardíaca é uma técnica mais moderna onde o tempo de duração é de 1h30 a 3h, dependendo de cada paciente, ou seja, da apresentação clínica e da anatomia. O método realizado é um procedimento que consiste em cauterizar as lesões por meio de um cateter resfriado a temperaturas baixíssimas (-70ºC). O Instituto do Coração de Taguatinga (ICTCor) foi pioneiro na utilização da técnica no DF e há mais de três anos conta com esse método entre os procedimentos realizados pela equipe.

“Na crioablação é utilizado nitrogênio em estado líquido que é libertado na ponta do cateter e que é responsável pelo rápido resfriamento do tecido. A técnica é realizada de forma semelhante à ablação por radiofrequência, no entanto, ao invés de eliminar o ponto da arritmia cardíaca por meio da radiofrequência ( calor) é utilizado um crioprobe ( frio), que consiste em um tipo de ponta com um balão de gás, que permite eliminar a fibrilação atrial utilizando gases para congelar o local. O grande  diferencial da crioablação é que ela oferece a possibilidade de avaliar o conjunto do problema podendo ser tomada uma melhor decisão no procedimento”, detalha Carla Septimio Margalho.

Além disso, a médica ressalta que o tratamento traz mais benefícios para o paciente como a comodidade, tem uma menor taxa de complicações e apresenta resultados a longo prazo mais consistentes quando comparados às técnicas tradicionais.  

Foto: Freepik

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios são marcados com *

*

Assunto